OCULTISMO E SATANISMO



Ocultismo não é uma religião. O conjunto de características que definem o ocultismo está essencialmente relacionado aos fenômenos sobrenaturais. Para os ocultistas, a palavra “oculto” refere-se a um conhecimento não revelado ou secreto. De um modo grosseiramente resumido, o estudioso do ocultismo busca o entendimento de todo o universo, baseado no postulado da existência de uma única fonte sobrenatural a partir da qual se originaram todas as religiões, tanto monoteístas quanto panteístas. É por causa desta íntima relação com as religiões que muitos rotulam de modo equivocado o ocultismo como sendo mais uma delas.





"O Alquimista", William Fettes Douglas. Ocultismo, alquimia e sua íntima relação com o desenvolvimento da ciência.


A prática da alquimia sempre foi explorada pelos ocultistas. Estes, muitas vezes chamados de magos, acabaram sendo estereotipados como bruxos na idade média. Imaginem naquela época de intensa repressão católica uma pessoa se dedicando incessantemente à leitura de livros complexos cheios de símbolos e que ainda por cima, vez ou outra, debruçava-se sobre caldeirões quentes tentando estudar reações químicas pouco conhecidas. É graças a esta curiosidade, muito presente entre os ocultistas, que se deve o desenvolvimento da ciência contemporânea (química, física e até mesmo a medicina atual). Quando analisamos objetivamente a parte histórica o ocultismo deixa de ser tão tenebroso, não?


O ocultista mais famoso no meio do Rock/Heavy Metal é certamente Aleister Crowley. Muitos o usam e a seus textos como tema para canções: Beatles, Led Zeppellin, The Doors, Iron Maiden, Rolling Stones, Black Sabbath, Bruce Dickinson, Ozzy Osbourne, David Bowie, Raul Seixas (entre outros dos quais não me recordo no momento). A relação da obra deste ocultista com cada artista que a usa como inspiração criativa é capaz de gerar um livro inteiro. Cito aqui apenas como exemplo Jimmy Page, que estudou profundamente a obra de Crowley e chegou a comprar sua mansão na Escócia.





Aleister Crowley, o “Mr. Crowley” da música de Ozzy Osbourne.


Diferente do ocultismo, o satanismo praticado hoje é uma religião, mas nem sempre as coisas foram assim. Seu estabelecimento definitivo como crença deu-se principalmente na idade média, porém seu surgimento é mais antigo, acredita-se por volta de 1000 a.C, período de estruturação do reino judaico. O satanismo original era inicialmente uma filosofia que pregava a liberdade individual, a busca de felicidade e de prazer do homem. Contrariava fortemente os dogmas e princípios morais do reino teocrático hebraico, de modo que o termo satanismo foi usado pelas religiões abraâmicas para designar práticas consideradas opostas às do seu deus e, portanto, opostas ao estado que se estruturava. O termo Satan em hebraico quer dizer adversário ou opositor e se expandiu entre islâmicos e cristãos, ou seja, difundiu-se entre diversas culturas.


A doutrina filosófica satânica também ia contra o controle exercido pela igreja católica na idade média e, obviamente, seus adeptos foram perseguidos e acusados de heresias. Agora pergunto a vocês, qual a principal heresia escolhida como acusação por parte do catolicismo naquela época? Exatamente: adoração ao demônio. A eficiência do argumento católico associada à interminável perseguição promovida pela igreja certamente foram definitivos para que a vertente religiosa do satanismo fosse associada de maneira indissolúvel à vertente filosófica. Esses fatos foram definitivos para a existência do satanismo nos moldes em que é praticado hoje, sobretudo pelos seguidores de seu mais conhecido expoente contemporâneo Anton Szandor LaVey, fundador da igreja de Satã.





Artes gráficas de muitos discos usam símbolos e imagens relacionadas à filosofia satanista (como exemplo acima, Reign In Blood do Slayer).


A referência à filosofia satanista no Heavy Metal também é frequente. Uso de imagens demoníacas, pentagramas, temática hedonista, cores pretas e vermelhas, etc., estão presentes em praticamente todos os subgêneros do Heavy Metal. A figura do diabo no Metal é usada como símbolo de transgressão, de liberdade, assim como na filosofia satanista original (aquela de cerca de 1000 a.C, quando o satanismo ainda não era uma religião específica).


É muito fácil simplificar as coisas, afirmando que ocultismo e satanismo levam à perdição e que qualquer mera referência a esses temas pode determinar toda uma eternidade de sofrimento post mortem. Já ler, estudar e entender todo o ponto de vista histórico existente por trás de temas que instigam a imaginação de qualquer pessoa inteligente é sempre mais difícil.

Fonte:http://www.wikimetal.com.br/ocultismo-e-satanismo/

Postagens mais visitadas deste blog

Como descobrir se você é um Lobisomem?

Vampiros e Lobisomens - A origem das raças obscuras

Voduísmo - Descubra como acabar com seu inimigo!