O Fantasma de Heilbronn




O caso do Fantasma de Heilbourn, também conhecido como “A mulher sem face”, é uma das maiores séries de crimes de toda a história que ainda está sem uma solução definitiva.

Entre 1993 e 2009, mais de quarenta crimes, incluindo 6 assassinatos em diversos países da Europa, foram cometidos por uma mulher, que jamais foi identificada. A única ligação entre ela e os crimes é o DNA que foi encontrado em todas os locais.

Esse mistério fez a polícia europeia enlouquecer. Como poderia uma mulher viajar por todos esses países, assassinar e assaltar dezenas de pessoas e nunca ter seu rosto revelado?

Depois de anos de investigações, a polícia começou a suspeitar de algo extremamente improvável, mas possível: Talvez os instrumentos utilizados para pegar o DNA na cena do crime estivessem infectados com o DNA de uma mulher e causando alterações nos resultados.

Após a conferência do material utilizado por diversas polícias europeias, foi descoberto que todas usavam o item de um mesmo produtor. Para recolher amostras de DNA, a polícia usa uma espécie de cotonete feito com materiais esterilizados e guardado com diversos cuidados, pois qualquer mínima exposição pode infectar o material e inutilizá-lo. Isso fez com que a ideia de uma mulher supercriminosa acabasse ficando de lado, porém, mesmo assim, os crimes ainda não tinham culpados…



SERVOS DO MISTICISMO NEGRO

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...