Você tem pesadelos?






Pesadelo - é um sonho penoso com sensação de opressão torácica e dispneia, terminando por um despertar sobressaltado ou agitado e com ansiedade.
É uma perturbação qualitativa do sono, ou seja, algo ruim em que se passa na nossa cabeça quando dormimos (parasónia), na maior parte das vezes de origem psicoafetiva, embora não seja de excluir a sua etiologia comicial.
A palavra nightmare, que em língua inglesa significa "pesadelo" dizia respeito, há quatrocentos anos, exatamente a um demônio (o incubus) que vinha e sufocava as pessoas enquanto dormiam.
A fonte dos pesadelos são uma serie de pensamentos negativos que quando armazenados em grande escala tomam conta dos pensamentos enquanto se dorme em forma de imagens e sons criados pelo cérebro.




O pesadelo pode ser definido como um sonho assustador, triste ou intensamente desagradável de alguma forma. Enquanto sonha a pessoa experimenta sensações como medo, ansiedade e insegurança. Frequentemente quem tem um pesadelo acorda logo em seguida, por isso consegue lembrar do que sonhou na manhã seguinte. Embora as situações pareçam reais, não é comum o indivíduo gritar enquanto sonha nem acordar com sintomas físicos típicos de quando estamos frente a uma ameaça real, como coração acelerado e suor excessivo. Se esses sintomas se apresentam, talvez o problema seja terror noturno, um distúrbio do sono que afeta principalmente crianças.

Ter pesadelos não é indicação de nenhuma desordem psicológica. Cientistas afirmam que sonhos envolvendo situações de perigo, risco de morte e elementos sobrenaturais são comuns e desempenham um importante papel em nossas vidas. Há aqueles que acreditam que os pesadelos estejam relacionados à evolução das espécies. Para eles, os perigos que aparecem em nossos sonhos seriam uma espécie de preparação para o enfrentamento de ameaças reais. Quanto mais pesadelos, maior seria a capacidade de lidar com situações perigosas e sobreviver — consequentemente, maior a vantagem evolutiva dessa espécie em relação às demais. Isso leva a concluir que o cérebro humano foi sendo configurado ao longo de milhões de anos para ser naturalmente medroso, o que nos torna mais atentos e aumenta as nossas chances de sobrevivência.

Já foi observado pelos cientistas que uma das regiões cerebrais que mais trabalham durante a fase do sono REM, que é a fase em que acontecem os sonhos, é a amígdala. Trata-se da área do cérebro que regula a ansiedade e desencadeia nossas reações a ameaças, nos impelindo a fugir ou lutar. Acredita-se que esse funcionamento da amígdala durante os pesadelos tenha efeitos positivos sobre nosso equilíbrio emocional.

A ciência também considera a hipótese de que os sonhos ruins têm relação com nossa personalidade. Aqueles que têm pesadelos com enredos plausíveis e se enxergam em situações que realmente podem acontecer, como chegar atrasado em um compromisso muito importante, em geral são pessoas muito equilibradas. Esses costumam ter em mente limites bem definidos entre razão e emoção e possuir uma capacidade de concentração muito grande. No outro extremo, pessoas cujos pesadelos frequentemente envolvem situações surreais e elementos do sobrenatural têm tendência a misturar as coisas racionais com as emocionais e a sofrer mais com estresse. Geralmente são indivíduos de atenção dispersa, que parecem viver com o pensamento longe. A boa notícia é que pessoas que constantemente têm pesadelos absurdos são mais criativas e costumam ter mais talento para as artes.




Postagens mais visitadas deste blog

Como descobrir se você é um Lobisomem?

Vampiros e Lobisomens - A origem das raças obscuras

Voduísmo - Descubra como acabar com seu inimigo!