COMO SABER SE VOCÊ ESTÁ COM UM ESPÍRITO OBSESSOR?


“Invocação do Mal” mostra que o gênero Terror tem salvação


Antes de desenvolver melhor o tema vamos definir alguns conceitos que serão utilizados para explicação do conteúdo:
OBSESSOR:
Algo ou alguém que exerce influência sobre outra parte, alterando, diminuindo, drenando ou desorganizando a sua vibração.
OBSESSOR ESPIRITUAL:
É uma entidade desencarnada, portanto extrafísica, a qual aos olhos destreinados torna-se invisível. Trata-se de um espírito em estágio menos avançado de aprimoramento moral, e por sua condição, permanece em sintonia com seres de mesma frequência vibratória, em condição de simbiose.
Existem muitas evidencias que podem indicar que você está sofrendo uma obsessão espiritual, as quais vou procurar apresentar nas próximas linhas, contudo, é importante que você entenda que a causa principal da obsessão é o seu próprio conjunto de comportamentos, pensamentos e sentimentos. Mesmo porque, a sintonia só acontece se você estabelece a mesma frequência na qual vibra o obsessor.
A culpa nunca é do obsessor!
A culpa nunca é do obsessor!
A culpa nunca é do obsessor!
Não estou louco não. Eu escrevi três vezes propositalmente para que você possa refletir sobre a importância dessa afirmação. 
Todo processo de obsessão acontece por compatibilidade, portanto o que determina a simbiose entre uma pessoa e seu obsessor é uma ligação por ressonância que respeita essas leis naturais.
Se você chegar a conclusão de que está com um obsessor espiritual, não saia correndo gritando de medo, com desespero e pânico, simplesmente pelo fato de que o obsessor que uma pessoa atrai, é a consequência de suas falhas no equilíbrio emocional, mental e na capacidade de sentir amor.
Uma vez que você perceber alguma intromissão na sua energia pessoal, a melhor forma de reverter o quadro é mudando o seu conjunto de pensamentos, sentimentos e emoções, que em outras palavras quer dizer, aumentando a sua elevação moral e o seu estado de amor.

ALGUNS SINAIS QUE PODEM INDICAR A PRESENÇA DE OBSESSÃO ESPIRITUAL:
-Falta de paciência: sentimento repentino e intenso de irritação e intolerância. Você explode fácil e não consegue se controlar;
-Irritação: você sente irritação com mais frequência, aparentemente tudo começa lhe aborrecer;
-Fragilidade emocional: qualquer coisa é motivo para que emoções fortes surjam, como choro, angustia e tristeza, mesmo com motivos sem importância;
-Dores: surgem dores nas costas e na região do estômago sem associação a nenhum problema físico ou acontecimento relacionado. Também existe a sensação de pressão na cabeça e peso nos ombros. Muitas pessoas podem sentir essas sensações por motivos diversos os quais não tem qualquer relação com a obsessão espiritual, portanto tenha cuidado ao fazer a análise. Mas em caso de haver uma associação desses sintomas com os sintomas acima citados, então as chances são muito mais reais de haver a obsessão espiritual;
-Pensamentos impróprios: sem que você queira, surgem pensamento impróprios sobre as coisas ou situações. São pensamentos que brotam no seu interior os quais não são positivos e de alguma maneira causam medo, desconforto, agressividade, paranóia ou sentimentos parecidos;
-Bocejo em excesso e cansaço físico contínuo: o bocejo é um indicador de ajuste do seu campo energético ou aura. Para que ele se organize e se harmonize em diversas situações da vida, o bocejo aparece como forma de contração e descontração da aura, promovendo assim um efeito descarga. Mas se o bocejo é muito presente e constante, pode indicar que a pessoa está precisando se limpar e não está conseguindo. O bocejo é normal, mas o excesso deve ser observado.  Já o cansaço físico permanente pode apontar problemas de ordem física e também deficiências na alimentação. Contudo, se surgirem os estados de cansaço além do que consideramos normal na vida diária, além disso, se estiverem associados aos estados citados anteriormente, pode ser um forte sinal de obsessão espiritual.



Desgraçada Sexta Feira 13




Alguns incidentes ocorridos nessa data:

Mu, terra de nossos ancestrais, foi destruído em uma sexta-feira 13, e esta seria a origem do medo deste dia, segundo o pseudo-historiador James Churchward.4
13 de Dezembro de 1968: O governo militar do Brasil decreta o AI-5, que, entre outras coisas, suspendeu direitos e garantias políticas, decretou estado de sítio no Brasil e dava poderes aos militares de fechar o Congresso.
O pior incêndio de florestas na história da Austrália ocorreu em uma sexta-feira 13 de 1939, onde aproximadamente 20 mil quilômetros de terra foram queimados e 71 pessoas morreram.
A queda do avião que levava a equipe uruguaia de rúgbi nos Andes foi em uma sexta-feira 13 de 1972. Os acontecimentos neste acidente deram origem ao livro Sobreviventes: a Tragédia dos Andes, de Piers Paul Read, e ao filme Alive (Vivos) de 1993 com direção de Frank Marshall (Resgate Abaixo de Zero).




10 demônios para você nunca esquecer



Asmodeus

Asmodeus é considerado um dos cinco príncipes do inferno abaixo de Lúcifer. É o demônio regente do sexo e da Luxúria. Também influi nas brigas entre casais. No livro deuterocanonico de Tobias, é citado como o assassino dos noivos de Sara. Deus envia o Arcanjo Rafael para guiar Tobias, encontrar Sara e prender o dêmonio nos mais altos picos terrestres. Depois de completar sua missão, o Arcanjo cura Tobit pai de Tobias e retorna para a Corte celeste.


Astaroth

Dizem certos autores de demonologia que Astaroth é um grão duque do Inferno, sendo Satanás o imperador; seus principais ajudantes são três demônios chamados Aamon, Pruslas e Barbatos. No Dicionário Infernal, Astaroth é representado como um homem desnudo com asas, mãos e pés de dragão e um segundo par de asas com plumas abaixo do principal, levando uma coroa, segurando uma serpente com uma mão e cavalgando sobre um lobo ou um cachorro.
De acordo com Sebastian Michaelis é um demônio de primeira hierarquia que seduz por meio da beleza, da vaidade, filosofías racionalistas de ver o mundo e seu adversário é São Bartolomeu, que pode proteger contra ele porque venceu as tentações de Astaroth. Inspira aos matemáticos, artesãos, pintores e outros artistas liberais, pode dar invisibilidade aos homens, pode conduzir os homens a tesouros escondidos que tenham sido enterrados por feitiços de magos e contesta a qualquer pergunta feita em forma de letras e números em varias línguas.


Lilith

Lilith é referida na Cabala como a primeira mulher do bíblico Adão, sendo que em uma passagem ela é acusada de ser a serpente que levou Eva a comer o fruto proibido. No folclore popular hebreu medieval, ela é tida como a primeira esposa de Adão, que o abandonou, partindo do Jardim do Éden por causa de uma disputa sobre igualdade dos sexos, chegando depois a ser descrita como um demônio.


Leviatã

No Satanismo, de acordo com escritor ocultista Anton LaVey, Leviatã representa o elemento Água e a direção do Ocidente. O elemento Água no Satanismo é associado com a vida e a criação, e pode ser representado por um cálice durante o ritual. Na Bíblia Satânica, Leviatã é listado como um dos Quatro Príncipes do Inferno.


Beelzebuth

Beelzebuth deformação do nome de uma divindade filistéia ou cananéia: Baal Zebub ou Baal Zebulou vulgo Belzebu, Príncipe dos Demônios, Senhor das Moscas e da pestilência, Mestre da Ordem é conhecido principalmente como O Terceiro dos Três. Tem essa nomeação por ser o terceiro demônio mais poderoso do inferno, curvando-se somente perante Lúcifer e o próprio Shaitan, de Tenebras.
Baalzebub é uma entidade amalgamada de outras duas poderosas entidades conhecidas da mitologia Cananéia e Fenícia; o deus Baal ou Bael, senhor dos trovões, agricultura e fertilidade.Também associado à morte e crueldade e Zebub, o deus das moscas e da pestilência.


Cerberus

Na mitologia grega, Cérbero era um monstruoso cão de múltiplas cabeças e cobras ao redor do pescoço que guardava a entrada do Hades, o reino subterrâneo dos mortos, deixando as almas entrarem, mas jamais saírem e despedaçando os mortais que por lá se aventurassem.


Diabo

Diabo (do latim diabolus, "caluniador" ou "acusador") é o título mais comum atribuído à entidade sobrenatural maligna da tradição judaico-cristã. Tratado como a representação do mal, em sua forma original de um anjo serafim, responsável pela guarda celestial, que foi expulso dos Céus por ter criado uma rebelião de anjos contra Deus com o intuito de tomar-lhe o trono.


Caramulhão

Um dos demônios do folclore brasileiro. Uma pessoa faz o pacto com o Capeta oferecendo-lhe sua alma, em troca de muita riqueza. Então ela procura um ovo de galinha especial, fecundado na ave pelo próprio Diabo. Daí, a pessoa leva o ovo para casa, e após 40 dias nasce um Diabinho. Pode ser chamado de Caramulhão, Cramulhão, Cramunhão ou Diabinho da Garrafa. É ele quem vai enriquecer seu dono. E no final da vida do mesmo, o Caramulhão leva a sua alma para o Inferno.


Baal

Baal (às vezes também escrito como Bael) é um dos sete príncipes do Inferno. Ele é amplamente mencionado no Antigo Testamento, como o principal ídolo pagão dos fenícios, frequentemente associada com a deusa pagã Astarté. A princípio, porém, Baal ("Senhor", "Mestre") era um título honorífico utilizado para vários deuses que eram adorados nas cidades no Levante, cognato ao acadiano Belu.


Azrael

Azrael é o Arcanjo da Morte islâmico. Ele também é o Anjo da Morte na tradição e folclore Judaíco-Cristã. 
Primeiramente conhecido como Azra,o descendente de Abraão e escriba da Babilônia. Nos primeiros anos do Cristianismo ele foi conhecido como Esdras, o profeta que profetiza a vinda do Messias. No ínicio da história cristã foi dito que Azrael subiu aos céus sem realmente morrer. Ele foi mencionado pelo herege Marcião nomeado como "Anjo da Lei".


Bônus Devil:

Ifrit

Na mitologia árabe, é o nome nomes dado a uma classe de Jinni infernais, notórios por sua grande força e astúcia.
Apresenta-se como uma enorme criatura alada constituída de fogo, que vive no subsolo e costuma freqüentar ruínas. Armas comuns nada podem contra eles, todavia, sendo suscetíveis à magia, podem se tornar vítimas ou escravos de humanos que dominam as técnicas apropriadas. Os ifrits vivem numa sociedade organizada nos moldes tribais árabes, com reis, tribos e clãs.



Ritual Negro: Causando o sofrimento dos inimigos




Acessórios:

- 1 coração de galo;
- 1 caixa de alfinetes de aço;
- 1 fotografia da pessoa;
- 1 prego de ferro:
- 1 saquinho de seda natural de cor vermelho sangue.


Ritual:

Este ritual deve ser feito uma terça-feira entre a lua nova e a lua cheia, seja entre as 7h e 8h da manhã, seja entre as 14h e as 15h.

No dia escolhido para realizar o ritual, ponha o coração do frango num prato,  e espete nele todos os alfinetes, um por um. A cada alfinete que espetar lance um malefício diferente para cima da pessoa a quem está a embruxar.
Pegue no prego e trans perce o coração de par em par, e diga:

“Que este prego te segure á vida por muito e muito tempo,
E que de nenhuma prova sejas poupada”

 

Pegue na fotografia e ponha-lhe o coração em cima.
Quando o coração estiver completamente seco (11 dias), conserve-o no saco de seda, em local escuro e apenas de si conhecido. Não o retire de lá nunca mais.
Os efeitos do feitiço começarão a fazer-se sentir passados 21 dias após o ritual.


Mas lembre-se que se você começar o ritual e não terminá-lo da forma correta você pode receber a visita indesejável de algum ser do mundo negro.

Morte




Morte , óbito  , falecimento , passamento  , ou ainda desencarne, são sinônimos usados para se referir ao processo irreversível de cessamento das atividades biológicas necessárias à caracterização e manutenção da vida em um sistema outrora classificado como vivo. Após o processo de morte o sistema não mais vive; e encontra-se morto. Os processos que seguem-se à morte (pós-mortem) geralmente são os que levam à decomposição do sistema. Sob condições ambientais específicas, processos distintos podem segui-la, a exemplo aqueles que levam à mumificação natural ou a fossilização de organismos.

A morte faz-se notória e ganha destaque especial ao ocorrer em seres humanos. Não há nenhuma evidência científica de que a consciência continue após a morte, no entanto existem várias crenças em diversas culturas e tempos históricos que acreditam em vida após a morte.

Com notórias consequências culturais e suscitando interesse recorrente na Filosofia, existem diversas concepções sobre o destino da consciência após a morte, como as crenças na ressurreição (religiões abraâmicas), na reencarnação (religiões orientais, Doutrina Espírita, etc) ou mesmo o eternal oblivion ("esquecimento eterno"), conceito esse o comum na neuropsicologia e atrelado à ideia de fim permanente da consciência após a morte.

As cerimônias de luto e práticas funerárias são variadas. Os restos mortais de uma pessoa, comumente chamado de cadáver ou corpo, são geralmente enterrados ou cremados. A forma de disposição mortuária pode contudo variar significativamente de cultura para cultura.

Entre os fenômenos que induzem a morte, os mais comuns são: envelhecimento biológico (senescência), predação, má-nutrição, doenças, suicídio, assassinato, acidentes e acontecimentos que causam traumatismo físico irrecuperável.





SERVOS DO MISTICISMO NEGRO

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...