Princípios do Fim I - A Grande Tribulação



O conceito da grande tribulação pode ter algumas variações, dependendo da interpretação dada ao texto bíblico. Alguns, por exemplo, acreditam que a grande tribulação do capítulo 24 de Mateus se refere à época da destruição do Segundo Templo no ano 70.
Os Protestantes mais radicais acreditam que o Falso Profeta será o Papa da Igreja Católica por causa da ênfase que dá ao Ecumenismo e o anticristo seja o Maitreya do Esoterismo e do budismo que representaria a síntese de todas as manifestações da Divindade na Terra.



A sua primeira ocorrência deriva-se da resposta de Jesus aos seus dicípulos quanto ao "sinal de sua presença e terminação do sistema de coisas", descrevendo um período de grande tribulação (ou aflição) "tal como nunca ocorreu desde o princípio do mundo até agora, não, nem tampouco ocorrerá de novo" (Mateus 24:3, 21 - TNM - Tradução do Novo Mundo).



Há essencialmente três pontos de vistas principais baseados no conceito da Grande Tribulação:
o ponto de vista dispensacionalista ou futurista que interpreta essa tribulação como parte de profecias bíblicas a ocorrer no futuro que culminarão no fim dos tempos ou Armagedon;
o ponto de vista preterista ou passado, que aponta exclusivamente a tribulação ocorrida em 70 Depois de Cristo, sobre Jerusalem;
o ponto de vista historicista, similar ao preterista, mas associa os eventos passados e acredita em um cumprimento futuro baseado nessas evidências



SERVOS DO MISTICISMO NEGRO

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...